Ir ao conteúdo

Queria viver num mundo pautado pela New Yorker: ficção inteligente, poesia confessional, análise política e social irônica, não-ficção dramática e cartuns sem sentido. Infelizmente vivemos nas páginas policiais de O Povo. Ainda existe esse jornal?

Seja o primeiro a comentar

Fala aí

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.