Ir ao conteúdo

Se as editoras investissem em publicar os livros bons continuamente ao invés de esperar eles entrarem em domínio público, a gente não teria tanta gente surpresa com o que estamos vivendo e tanta gente achando que 1984 é a maior novidade.

Seja o primeiro a comentar

Fala aí

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.