Ir ao conteúdo

Virtuose nem sempre é uma meta a se alcançar. Exemplo? Neil Peart era insuperável, mas o Stewart Copeland, dentro do Police, melhorou a banda inteira. Melhor que carregar o piano, é tocar o piano na banda.

Seja o primeiro a comentar

Fala aí

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.