2019: Modo de Usar

Muito obrigado por comprar conosco, mas, infelizmente, lamento lhe informar, o produto que você está adquirindo já vem com defeito. Sim, eu sei, é um absurdo. Como podemos lhe oferecer algo que não vai funcionar? E pior, só avisar agora que você já pagou? Infelizmente, como você pode ver, era o único produto disponível em estoque e no mostruário. E você queria tanto trocar de modelo, não é mesmo? Então…

O que você faz com isso? Bom, desculpe rir, mas você imagina o que me passou na cabeça, não é mesmo? Bom, deixa pra lá. Falando sério, quando a gente recebe algo estragado só tem duas opções: ou consertar ou jogar no lixo. Se bem que no nosso caso, acho que jogar no lixo não é uma opção. Afinal, se a gente jogar ele no lixo, já viu, né? Eu sei que tem uma multidão que fica pedindo meteoro, criando animosidades, comprando drone assassino, sugerindo guerra civil, ou construindo bomba nuclear, mas não vamos fazer coro com os malucos, não é mesmo?

Então, parece que a única opção é consertar. Não, não. Infelizmente não tem possibilidade de troca. Produto único, de mostruário: você sabe, essas coisas.

Como conserta? Aí é mais complicado. Tem um bando de gente que diz que é autorizada, mas, cá entre nós, não tem autorizada. O conserto é com a gente mesmo. Pra falar a verdade, o produto está quebrado justamente porque um bando de gente acreditou em quem dizia que era autorizada. Deixamos na mão desses amadores que nunca entravam num acordo e aí deu no que deu. Claro que o produto é usado. Você achava que era novo? Sério? Que pena. Sempre foi usado. Passou o dia 31 de dezembro, a gente recicla. É, algumas vezes até parece que é novo, mas outras… Você entendeu, né?

Então, como conserta? Bom, uma opção é não ligar e deixar pra lá. Sério, às vezes isso funciona. Deixa o produto quietinho, nem mexe nele, vai cuidar da sua vida e, depois de um tempo, você liga e tá tudo funcionando. Eu sei, eu sei. Dessa vez parece que a gente tem que fazer alguma coisa. Mas, você viu o que aconteceu no ano passado? Era tanta vontade de fazer alguma coisa que a gente acabou quebrando o bichinho. Motivação, você sabe, não significa sabedoria.

Se eu estou dizendo que a culpa é sua? Bem, não dá pra negar que é, né? Pelo menos um pouquinho. Mas, relaxa, também é minha e de um bando de gente. Até quem não se mexeu tem um pouquinho de culpa. Vai ver o negócio é a gente deixar de pensar em quem é o culpado e tentar fazer algo pra consertar ele, concorda?

Olha, vamos fazer o seguinte: chama uns amigos teus, eu chamo uns meus e vamos conversar sobre como o produto devia funcionar. Esquece quem quebrou e por que está quebrado; não vamos tentar reproduzir situações antigas nem enaltecer os bons e velhos tempos que nunca existiram. Vamos focar no futuro. É, isso aí, no futuro. Nostalgia é coisa pra quem não tem imaginação. Vamos simplesmente nos concentrar para que as coisas estejam arrumadinhas em 2020, em comum acordo com todo mundo, e nos comprometer pra que elas realmente funcionem quando o outro ano chegar.

Ah, é. Tem os chatos de todas as espécies que acham que são donos do produto. Meu conselho, deixa eles pra lá e vamos consertar o produto sozinhos. Eles não tem como nos impedir. E, cá entre nós, eles não tem competência, criatividade, nem vontade de verdade pra fazer isso. E cuidado pra não cairmos na provocação deles. Você sabe como é. Esse é um daqueles jogos que a gente perde só de começar a jogar. Então, melhor ignorar.

Então, vamos começar a consertar? É, eu vou te ajudar. Sério. Deixa só eu fechar a loja e a gente pode sentar alí no botequim da esquina pra começar a discutir o que fazer com esse modelo 2019. Talvez no manual tenha algo pra gente aprender, mas não copiar, sobre como eles tentaram resolver os problemas dos modelos de 1929 a 1945. Ditadores; guerras iminentes; valorização da ignorância; crises econômica, política e social; genocídio; ódio e intolerância; nacionalismo exacerbado; culto a personalidades… Os defeitos são beeem parecidos… Eu sei que é difícil, mas vamos dar um jeito. Pode crer que vamos dar um jeito. E pode deixar que a primeira cerveja eu pago. Afinal esse papo vai ser longo.

Então, vamos começar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.