Ir ao conteúdo

Autor: Lisandro Gaertner

Escritor, roteirista, game designer e especialista em aprendizagem. Mais informações na BIO.

Meu Processo

Tenho ideias. À beça. Umas me enchem mais o saco que outras. Essas, mais insistentes, mesmo que não pareçam tão boas, acabam vencendo a corrida de prioridades e me comprometo com elas. Mas, confesso, sou um consorte relapso. Eu as deixo anotadas em cadernos, falo delas com os amigos nos botequins, mas demoro pra me mover. Poderia dizer que estou fazendo pesquisa, mas não se parece nada com isso. É uma espécie de procrastinação gourmet,…

As outras lgaertner

Como numa linha cruzada digital, vez ou outra, eu recebo e-mails destinados a duas mulheres que eu nunca vi na vida, uma americana e outra alemã. Aparentemente existe um sufixo googlemail ou algo similar que se confunde com o meu gmail e, pimba!, toda semana eu recebo mensagens direcionadas a elas. Quando a confusão começou eu até tentei ser polido. Avisava que o e-mail veio pro lugar errado e evitava prestar atenção ao conteúdo. Mas,…

Amanhecer na terra de Casimiro

Acordar com o sol nascendo pois, no quarto onde te colocaram, as janelas não têm cortinas. Sair do quarto com cuidado para não acordar as meninas. Passar na ponta dos pés pela sala, e se questionar, pela milionésima vez, como alguém consegue construir uma seleção de CDs como a exposta no rack. Abrir a porta da geladeira, encher um copo de água, e notar que conseguiram, conseguimos(?), acabar com toda a cerveja de ontem. Ir…

Poesia precisa de prefácio?

Esse texto foi escrito para abrir o livro Passione Poética: & Poemas Entrecortados de Marcos Khan, já disponível na Amazon. Vou dizer pra vocês, nada mais difícil que escrever um prefácio. Sempre sai errado. Vejam aqui o quanto errei. Hoje, flagrar alguém escrevendo poesia é como pegar um familiar num ato de perversidade sexual: “Mas logo você? Por quê? POR QUÊ?” Nessa época em que todos nos tornamos gera-dores de conteúdo para encher os vazios…

Mr. Rooney’s day of… work

Ontem estava passando Curtindo a Vida Adoidado e quisemos mostrar pra nossa filha. Óbvio que não prendeu a sua atenção. Primeiro porque ela só tem sete anos, e ainda não compartilha da fantasia da fuga da escola como processo de amadurecimento, e segundo porque é um filme onde nada acontece. Nesses tempos onde tudo tem que ser, ou, melhor, parecer alto, inédito, surpreendente e espetacular para competir com algo que se diz mais alto, mais…

Os Bullies de Bolsonaro

Acho que entendo a fascinação de 30% da população por Bolsonaro. Quando eu estava no colégio, eu tinha o péssimo hábito de me interessar pelo que era ensinado. Não quero dizer que eu gostava de estudar para as provas ou tinha responsabilidade pelo meu sucesso estudantil. Na verdade eu era bem relapso. Estudava de véspera; fui repreendido várias vezes por ler quadrinhos e livros de ficção durante as aulas; até tinha boas notas, mas não…