Ir ao conteúdo

Agradecer faz parte

Não lembro do filme, mas lembro da frase:

– Não rezo pra pedir. Rezo pra agradecer.

Faz sentido. Pacas. Pedir é meio caminho pra ficar frustrado. Se não recebe o que pediu, você vai ficar puto. Com Deus, com o diabo, com o governo, com você mesmo. Há sempre alguém a se culpar pelo que não conseguiu. Além disso, mesmo se conseguir o que esperava, pedir é prestar menos atenção no que vem na sua direção. Focar numa coisa só te impede de curtir as surpresas que a vida te prepara e elas, muitas vezes, são melhores do que qualquer coisa que você podia imaginar. Por isso se chamam surpresas.

Assim, seguindo o conselho do filme do qual não lembro o título, em vez de pedir por coisas em 2023, vou agradecer pelo que de bom me aconteceu. O que esperava, o que eu não esperava, o que foi surpresa agora, o que já foi surpresa há muito tempo. Vou agradecer.

Vou agradecer por estamos bem e com saúde. Vou agradecer por estarmos trabalhando e estudando. Vou agradecer pelos 20 anos de casados com a Gabi e pela nossa filha maravilhosa, que estreou em livro e peça esse ano. Vou agradecer pelos amigos que nos rodeiam, mesmo que tenhamos perdido alguns muito queridos esse ano; mas pior seria não te-los em nossas vidas. Vou agradecer por saber lidar com o luto como o preço que a gente paga por amar. Vou agradecer por não ter vergonha de citar Elizabeth II. Vou agradecer pelas nossas famílias, meio abaladas pela polarização política, mas aprendendo a lidar com as diferenças de opinião. Vou agradecer pelo fim do (des)governo da besta fera e pela expectativa de normalidade que o ano que vem carrega. Vou agradecer pelos livros que li, os filmes e séries que assisti, tanto as boas como as ruins. Vou agradecer por ter reaprendido a curtir até o que não é bom. Vou agradecer pelos risos, pelas piadas, pelas conversas sérias e assuntos importantes. Vou agradecer por ainda saber separar os momentos leves dos pesados. Vou agradecer por ter lançado meu livro físico e continuar escrevendo (quase) todo dia. Vou agradecer por ter ajudado alguns amigos a publicarem seus próprios livros e estar aprendendo a ser um editor. Vou agradecer pelos lugares que conheci e aos quais quero voltar. Vou agradecer por alimentar meus sonhos, sem a pressão de transformá-los em metas. Vou agradecer pelos projetos em que me meti; tanto os que deram certo, como os que deram errado. Vou agradecer por aprender com isso tudo que rolou. Vou agradecer por ter voltado a nadar, mesmo que ainda  precise vencer a preguiça e nadar mais. Vou agradecer por ter lembrado de agradecer, o que prova que estou menos mal agradecido.

Que em 2023, tenhamos muito mais a agradecer.

Obrigado por me ler nesse e em outros anos. Agradecido. 😉

Publicado emBlog

2 Comentários

  1. Ranieri Ranieri

    Obrigado pelo texto! Que venha 2023, com boas surpresas pra nós.

  2. Gabs Gabs

    Gratidão por este texto ter chegado até mim! Tão simples e inspirador. Um excelente 2023 de muitos agradecimentos, de muita gratidão!

Fala aí

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.