O problema com gatos

Nunca fui uma pessoa de gatos. Tive cachorros. Vários. E, confesso, nunca tratei deles direito, como eles mereciam. Mas nos últimos dois anos, devido a uma conjunção de oportunidades e do desejo da minha filha e da minha mulher, me tornei “pai” de gatos. Dois. Sinto que sou um bom “pai” de gatos, afinal ninguém…

O fim do turismo

Nunca soube fazer turismo. Fui obrigado algumas vezes, mas resisti. Não ouvia os guias, faltava aos passeios coletivos, desprezava os locais históricos e mais conhecidos. Isso não quer dizer que não goste de viajar. Eu gosto, mas de maneira esporádica e sempre com um objetivo frouxo que permita o inesperado se manifestar. Talvez por isso…

O eremita

Hoje, depois de mais de um mês sem botar os pés pra fora do prédio, fui ao Supermercado. Engraçado que durante o curto caminho, na minha mente ficou martelando a lembrança de um verão adolescente, quando uma amiga esotérica da mãe leu o meu tarot e dividiu a minha vida em 5 fases. Até os…

O Complexo Alpha

Na minha adolescência, além de Dungeons & Dragons, um dos RPGs que eu mais devo ter jogado foi o Paranoia. Longe do heroísmo medieval do D&D, Paranoia era um jogo satírico passado num futuro baseado em 1984, Admirável Mundo Novo e Os Irmãos Marx. Sim, era assim mesmo, logo, excelente. No jogo os participantes representavam…

Close